REGIONALIZAÇÃO
O Paraná foi um dos estados que mais se engajou no PNMT – Programa Nacional de Municipalização do Turismo, desenvolvido e coordenado pela EMBRATUR – Instituto brasileiro de Turismo, no período de 1994 a 2002: dos 399 municípios do estado, 270 se envolveram no programa, em suas diferentes fases de capacitação, dessa forma, o trabalho de base para fortalecer a atividade turística no estado foi feito de forma a envolver cada localidade, com enfoque participativo, promovendo a elaboração de inventários turísticos, diagnósticos e planos de desenvolvimento turístico, formação de conselhos e estruturação de fundos municipais. O Programa de Regionalização do Turismo - Roteiros do Brasil chega como uma evolução natural do PNMT, na medida em que o desenvolvimento regional só é possível quando há um forte preparo na unidade base da região: os municípios, sendo um elo de articulação e integração entre os governos, as iniciativas dos empreendedores e as formas organizadas da sociedade.

Os municípios são articulados em suas ações locais e mediante seus esforços deverão tornar-se mais competitivos, garantindo melhores resultados nas ações de desenvolvimento do turismo local e regional. Para este mecanismo são formadas as IGR's -“Instâncias de Governança Regional”,   um instrumento de ampliação da participação da sociedade nos processos decisórios e na gestão da atividade turística, que no Noroeste do Paraná que engloba as micro-regiões de Maringá,Umuarama e Paranavaí, cabe a RETUR-Rede de Turismo Regional, institucionalizada como OSCIP-Organização da Sociedade Civil de Interesse Público a coordeanção.

Missão da IGR
• Capacidade gerencial
• Forma de gerar respostas às demandas sociais
• Poder compartilhado
• Meio para se contornar os problemas advindos das diferenças de interesses entre os atores sociais.

Objetivos
• Criar uma interlocução regional para a operacionalização do Programa de Regionalização do Turismo - Roteiros do Brasil;
• Coordenar todo o processo da regionalização do turismo em sua região turística;
• Descentralizar as ações de coordenação do processo, deslocando-as do Estado ou da União para as regiões;
• Assegurar que os interesses e propostas estabelecidas no âmbito municipal sejam respeitados;
• Fortalecer a parceria público-privado.
O Programa de Regionalização do Turismo é um modelo de gestão descentralizada, coordenada e integrada, com base nos princípios da flexibilidade, articulação, mobilização, cooperação inter-setorial e interinstitucional e na sinergia de decisões. Regionalizar o Turismo é transformar a ação centrada na unidade municipal para uma política pública mobilizadora de planejamento e coordenação para o desenvolvimento turístico local, regional, estadual e nacional, de forma articulada e compartilhada. É, também, esforço coordenado entre municípios, estados e países para ações de negociação, consenso, planejamento e organização social.,



PLANO ESTRATÉGICO DE DESENVOLVIMENTO DO TURISMO 
http://www.setu.pr.gov.br/arquivos/File/Planos/PlanoCorredoresdasAguas.pdf

HIERARQUIZAÇÃO DAS REGIÕES
http://www.setu.pr.gov.br/arquivos/File/RelHierFinal2012.pdf
Rede de Turismo Regional © 2015